sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Lágrimas




No meu rosto correm lágrimas de um desespero sem fim, um grito inútil de flores secas no jardim, de pessoas morrendo sem saber porque, e outras nascendo sem saber como viver.



Lágrimas de um mundo destruído pelo homem ignorante.



Lágrimas de um poeta com dor, que luta pela PAZ e pelo AMOR...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu recadinho aqui e se você preferir uma resposta por e-mail e outros, é só deixar seu contato :D
Beijos, e volte sempre!